Estrela Ascendente

Conta a lenda que um dia, do alto uma Deusa partiu…

Estava triste e só, perdida na missão recebida:
devia exterminar os homens, seres cruéis
que em nada contribuíam para o seguir da vida,
perturbavam o equilíbrio da natureza.

Ela, perdida ante ao que como beleza concebia,
não sentia-se capaz de cometer tal ato
e como sacrifício, de sua deidade se despiu.
Com os humanos foi viver e se preciso: morrer

Tornou-se lenda para os que a conheceram.
Sua força, sua beleza, sua saudade, seu sorriso;
de todo encanto, o seu era único.
Diziam que ela surgira com o arco-íris,
que de seu coração todos os raios seguiam
para cada canto, cada sombra, cada medo…

Seus olhos eram da cor de esmeraldas
que nunca viram a luz do sol,
aquelas que dormem resolutas no profundo ventre da Terra.
Seu coração bondoso, brilhava como o ouro escavado pelas cachoeiras.
Sua pele era o próprio luar, quando plena a lua se mostrava.
Seus cabelos eram como um mar de fogo, ondulando,
indo e voltando ao sabor do vento.
Ela dançava, porque assim ainda se lembrava dos seus idos tempos,
onde como deusa, os humanos observava e a eles se entregara.

Então aconteceu… os Deuses, seus irmãos descobriram sua morada
e a queriam de volta; sua luz, sua divina figura a encantar suas vidas
que já não eram tão felizes desde que ela partira.

Uma terrível luta travou-se e lágrimas e sangue de homens e deuses
na terra caíram e ela tremeu;
o sol e a lua se uniram com medo, e a escuridão imperou.
A Deusa gritou, o silêncio se fez…

Os antigos Deuses surgiram e acolheram a bela Deusa,
ouviram sua angústia e decidiram
que homens ou deuses com ela não estariam.
Entre lágrimas e sorrisos a Deusa sumiu
entre as cores de seu arco-íris.

Enquanto lamentavam a perda,
eis que alguém apontou para o céu que
se desnudava das nuvens plúmbeas.
Uma estrela nunca antes vista lá estava,
e para eles brilhava com tal intensidade
que se podia acreditar que era ela;
o calor de seus belos olhos ainda os observava.

Os humanos pararam de chorar e para a
Estrela Ascendente puseram-se a cantar…
Os Deuses perceberam o amor que aqueles
seres cruéis tinham por sua irmã,
pensaram que talvez estivessem errados
e pela primeira vez tentaram olhar os homens
com os olhos de sua Deusa irmã.

E desde que a Estrela Ascendente no céu se encontra,
homens ou Deuses não se sentem sós.
Seu brilho os guia, os lembra que é preciso seguir o que acredita.
Que é preciso tentar, que é preciso abraçar o medo e recomeçar…

Para minha amiga-irmã e estrela sempre ascendente, Evelyn Lungato.

3 pensamentos sobre “Estrela Ascendente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s