Saindo do casulo…

 

Próximo à Primavera, percebo os raios iluminando meus novos passos…

Três longos meses se passaram e uma nova visão se mostra no horizonte. Aprendi muito e o tempo na clausura dos meus pensamentos me fez crescer, ir além das expectativas do antes. O mundo mostrou-se estranhamente pequeno e a surpresas se fizeram diárias, desafiadoras ante o momento único em que estou. Fronteiras mais claras, limites quebrados, estou além do que pensava poder e feliz por finalmente conhecer a complexidade e simplicidade da vida.

Que os amigos perdoem o sumiço e compreendam meu tempo de hibernação e colheita. Há um amanhecer diferente para cada um todos os dias e nem sempre é mesmo brilho que enxergamos no sol.

Uma Sumaya mais consciente de si e do seu lugar no mundo surge, não do nada, não como mágica, mas pela experiência do ver, encontrar-se e se perder nesse maravilhoso e complexo mundo.

Vi tanto e quase nada e nem imagino o quanto ainda a vida pode me dizer ou pedir. Prioridades são difíceis de definir, aí a professora-mor, Senhora Vida, nos dá uma ajuda e nos mostra o caminho nas urgências do dia-a-dia. Uma porta se abre, sorrateira, insegura e de repente tudo que se precisa está lá, as coisas vão acontecendo como devem, sem tantos questionamentos e previsões.

Percebi, então, que não preciso saber de tudo ou questionar o tempo todo o que acontece. Preciso viver as oportunidades que a vida me apresenta e a partir delas, moldar minhas necessidades, me adaptar para descobrir o meu caminho ou os melhores passo a dar nessa dança viva.

E continuando a seguir como sempre, volta ao mundo da internet, ainda Mais Sumaya, para aprender, crescer e dividir e sonhar e tudo o mais que eu possa trazer para esse meu espaço, sempre sagrado e respeitado.