Bem longe!

http://www.youtube.com/watch?v=RPRsTrQA0cU

(clique para ver o vídeo no youtube)

Existe alguma coisa no caminho

Você está sempre em outro lugar

Os sentimentos tem me abandonado
A um ponto que não tem retorno
Eu não acredito em Deus
Mas eu oro por você

Não fuja de mim
Eu vivo por você
Não vá
Não fuja de mim
Eu sou vunerável ao seu amor

Existe alguma coisa no caminho
Você está sempre em outro lugar
Os sentimentos me abandonaram
A um ponto que não tem mais retorno
Então a luz se apaga
E você está tão próximo de perder isto

Não fuja de mim
Eu vivo por você
Não vá
Não fuja de mim
Eu sou vunerável ao seu amor

Letra e música: Linda Sundblad e Apocalyptica – Tradução: livres adaptações

Adoro a melodia dessa música a letra é triste, mas isso depende do amor que você vê!

Ilusión

Uma vez eu tive uma ilusão
E não soube o que fazer
Não soube o que fazer
Com ela
Não soube o que fazer
E ela se foi
Porque eu a deixei
Por que eu a deixei?
Não sei
Eu só sei que ela se foi

Mi corazón desde entonces
La llora diario
No portão
Por ella
No supe que hacer
Y se me fue
Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque não me deixei tentar
Vivê-la feliz

É a ilusão de que volte
O que me faça feliz
Faça viver

Por ella no supe que hacer
Y se me fue
Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque não me deixei tentar
Vivê-la feliz
Sei que tudo o que eu queria
Deixei tudo o que eu queria
Porque no me dejo
Tratar de hacerla feliz

Porque la deje
¿Por que la deje?
No sé
Solo sé que se me fue

Marisa Monte e Julieta Venegas

Para a minha dupla dinâmica: muito obrigada pelo final de semana e pela presença constante e real na minha vida!

Summer Wine

Morangos, cerejas e beijo de um anjo na primavera.
Meu vinho de verão é realmente feito de todas essas coisas.

Eu andei pela cidade com esporas de prata que faziam barulho.
Uma canção que eu só tinha cantado para alguns.
Ela viu as minhas esporas de prata e disse para deixar passar um tempo.
E eu vou te dar vinho de verão

Oohh-oh vinho de verão

Morangos cerejas e beijo de um anjo na primavera.
Meu vinho de verão é realmente feito de todas essas coisas.
Tire as suas esporas de prata e me ajude a passar o tempo.
E eu vou te dar vinho de verão.

Oohh-oh vinho de verão

Os meus olhos ficaram pesados e os meus lábios não podiam falar.
Eu tentei levantar, mas não consegui encontrar os meus pés.
Ela tranquilizou-me com uma fala familiar.

E então ela me deu mais vinho de verão.

Oohh-oh vinho de verão

Morangos cerejas e beijo de um anjo na primavera.
Meu vinho de verão é realmente feito de todas essas coisas.
Tire as suas esporas de prata e me ajude a passar o tempo.
E eu vou te dar vinho de verão.

Oohh-oh vinho de verão

Quando acordei o sol estava brilhando nos meus olhos.
As minhas esporas de prata tinham desaparecido, a minha cabeça parecia duas vezes o seu tamanho.

Ela pegou minha esporas de prata, um dólar e uma
moeda de dez centavos.
E deixou-me desejando mais pelo vinho de verão.

Oohh-oh vinho de verão

Morangos cerejas e beijo de um anjo na primavera.
Meu vinho de verão é realmente feito de todas essas coisas.
Tire essas esporas de prata e me ajude a passar o tempo.
E eu darei a você meu vinho de verão.

Oohh-oh vinho de verão

Letra e música: desconhecido (Ville Valo – versão)  –  Tadução: Livres adaptações

Caravana

Esta vida cintilante é como uma estrela da manhã
Um por do sol, ou as rolantes ondas do mar.
Uma gentil brisa ou  um relâmpago em uma tempestade.
Um sonho dançante por toda a eternidade.

A areia estava brilhando na iluminada manhã
E dançando nas dunas tão distantes
A noite guardou uma musica tão doce, tão longa
E lá nós descansamos até o dia raiar

Nós acordamos com o chamado para ir adiante
Nossos camelos esperavam de pé, nossas bolsas de viagem cheias
O sol estava nascendo no céu oriental
Ao mesmo tempo que partíamos para o lamento do deserto
Chamando, contando, arrancando você de casa

As tendas tornaram-se pequenas a medida que cavalgávamos pra longe
Na terra que contava de muitos dias passageiros
Os meses de paz e tantos anos de guerra,
As vidas de amor e tantas vidas de medo

Chamando, contando, arrancando você de casa

Cruzamos o leito de pedras do rio
E sobre as imponentes e tão conhecidas montanhas
Mais longe do que o vale, no árido calor
Até alcançarmos a Caravana

Que vida é esta que me empurra para tão longe
Que lar é este em que não posso residir
Que busca é esta que me empurra pra tão longe
Meu coração é completo quando você está ao meu lado

Letra e música: Lorena Mackenit  –  Tadução: Livres adaptações

Para você minha amiga, que retorna das Terras Verdes. Que seu regresso seja suave e a sua felicidade, eterna!

Onde as rosas selvagens crescem…

Eles me chamam de Rosa Selvagem
Mas meu nome era Elisa Day
Porque me chamam assim eu não sei
Pois meu nome era Elisa Day

No primeiro dia que eu a vi
Sabia que ela era aquela
Ela fixava o olhar em meus olhos e sorria
Pois seus lábios eram da cor das rosas
Que cresciam junto ao rio
Todo vermelho e selvagem

Quando ele bateu na minha porta
E entrou no quarto
Minha tremedeira parou em seu abraço seguro
Ele seria o meu primeiro homem
E com uma mão cuidadosa
Ele enxugou as lágrimas que corriam pelo meu rosto

No segundo dia eu comprei flores para ela
Ela era mais bonita
Que qualquer mulher que eu tenha visto
Eu disse
“Você sabe onde as rosas selvagens crescem
Tão docemente, vermelhas e livres?”

No segundo dia
Ele chegou com uma solitária rosa vermelha
Disse:
“Você vai me dar sua desgraça e sua tristeza?”
Eu balancei a cabeça, enquanto deitava na cama
Ele disse: “Se eu lhe mostrar as rosas, você seguirá?”

No terceiro dia ele me levou ao rio
Ele me mostrou as rosas e nos beijamos
E a última coisa que ouvi foi uma palavra sussurrada
Enquanto ele se ajoelhou (sorrindo) em mim
Com uma pedra em seu punho

No último dia
Eu a levei onde as rosas selvagens crescem
E ela se deitou à margem,  o vento leve como um ladrão
E eu lhe dei um beijo de despedida, e disse:
“Toda beleza deve morrer”
E descendi e plantei uma rosa
Entre os seus dentes

Letra e música: Nick Cave e Kelly Minogue-  Tadução: Livres adaptações