Uma estrelinha

Uma  pequenina estrela todas as noites lamentava-se por ser tão pequena. Via sempre tão brilhantes estrelas ao longe, era só olhar, enquanto que para vê-la, provavelmente tinham de fazer muito esforço. Pensando assim, noite após noite a estrelinha entristecia-se mais e mais, chegava a  pedir à noite que a escurecesse e não ficasse com um buraquinho no seu manto noturno. Fazia força para apagar seu mísero brilho,sem sucesso.  Há muito havia perdido a esperança de crescer, pois o tempo passava e notava a presença de novas estrelas já bem grandes, e ela ainda naquele  mínimo tamanho…

Aconteceu que um dia a lua ouviu os lamentos da estrelinha e foi até ela:

 – Diga-me pequenina como podes ser tão egoísta!?

– Egoísta eu! – respondeu muito assustada, olhando para a lua tão cheia como nunca.

 – Há algum tempo tenho ouvido o que dizes, outras estrelas me falaram e não acreditei, então vim pessoalmente ouvir e não gostei nada do que falas.

– Por que não? Quem sentiria falta, sou tão pequenina, o meu brilho é como uma gota nesse imenso mar que vejo todas as noites, se eu sumir a noite ficará mais bela…

A lua tão antiga quanto o mundo olhou como uma mãe para a pequenina e disse-lhe:

– És ainda muito jovem para saber como o mundo funciona, mas saberá de algumas coisas hoje. Vês aquele pequenino barco no oceano, o que acha que seu pescador está fazendo lá?

– Não sei… – a  lua  aumentou a névoa no céu e o pescador parecia desesperado olhando para cima, a estrelinha ficou observando, sem saber por que a lua aumentava a névoa, até que de súbito ela percebeu que o pescador parecia procurá-la. Ela olhou espantada para a lua, e esta percebendo que conseguira sua intenção, dissipou a nuvem, feito isto o pescador viu a estrelinha e emocionado agradeceu ao céu pela pequena estrela que o guiaria para sua casa.

– Ouça pequenina, chamei-lhe de egoísta, pois com suas lamentações nunca parou para ouvir os muitos agradecimentos que os deuses e tu recebes todos os dias. Por ser como és, pequenina e brilhante, a ponta de uma constelação que se diferencia pela sua presença indicando o sul, guias os navegantes para suas casas. Como podes querer escurecer e deixar tentos sofrerem só porque te achas pequena demais? És grandiosa para eles, tu significas a felicidade de reencontrar pessoas amadas.

O jovem pescador é inexperiente perdeu-se pouco antes do sol nascer, não tinha mais água que pudesse beber, alguém que ele muito ama o espera há dois dias com o fruto de seu amor nos braços. O seu brilho foi a sorte dele, senão brilhasses, uma família inteira estaria perdida.

Aprenda pequenina a ver que tudo no mundo é importante e existe uma razão de ser muito além da compreensão dos seres, uma gota de água pode parecer pouco diante de um oceano, mas uma única lágrima de quem se ama já é muito. Sou a lua sei do que falo, aprendas estrelinha com tudo que vês!

Naquela noite o céu e as outras estrelas puderam ouvir uma risada doce e brincalhona, feliz, a estrelinha compreendera sua importância, e que isso não tem grau maior ou menor, apenas somos todos importantes…

 

estrelas

Anúncios